Dois novos oleodutos com 18” e 16” foram construídos em 2013, o LP3 e o LP4, interligando o píer PGL-2 ao Terminal de Armazenamento da Decal. Eles têm capacidade de movimentar aproximadamente 3.600 m³/h de produtos inflamáveis e combustíveis de classe I a III, incluindo derivados de petróleo, biodiesel, mistura de óleo com biodiesel e etanol.


Infraestrutura

O terminal da Decal em Suape está equipado com 12 tanques para combustível com capacidade total de 156 mil m³. As cargas podem ser expedidas pelos modais rodoviário, marítimo ou dutoviário, em operações que podem ser feitas simultaneamente.


O modal marítimo opera através do Píer de Granéis Líquidos N° 2 (PGL02) - equipado com quatro braços marítimos de dez polegadas que são acoplados às embarcações para transferência dos combustíveis. O Píer pode receber navios de até 90.000 toneladas DWT e calado de 15,5 metros. Também ficam no Píer quatro câmaras de PIG, um dispositivo inserido nos braços marítimos para separar dois tipos de líquidos circulantes.


Para receber combustíveis por via terrestre, o pátio da Decal Brasil em Suape está equipado com uma plataforma de carga e descarga rodoviária com quatro baias para operação top e duas para bottom, contemplando os dois modelos de caminhão que transportam esse tipo de produto no Brasil.

A Decal tem um sofisticado controle de operações, automatizado e de alta disponibilidade, inclusive com gerador de energia próprio. E mantém um escritório no Rio de Janeiro para gestão comercial, estratégica e desenvolvimento de novos negócios.

Infraestrutura do terminal

Tanques:

- 12 tanques;
- Capacidade total: 155.807 m³
- Aderente a norma API-650, “Welded Steel Tanks for Oil Storage”, aéreos, cilíndricos e com eixo vertical;
- Fundos possuem sistema de proteção catódica e lâmina de PEAD, para prevenir a contaminação do solo por possíveis fugas de hidrocarbonetos;
- Possuem tetos em domo de alumínio auto suportáveis.

Sistema de Segurança:

- Alarmes de indicação de nível;
- Injeção de espuma contra incêndio;
- Detectores de vazamento;
- Membranas flutuantes (exceto os de diesel);
- Bacia de contenção de derrames totalmente em concreto além de Tanques de Aditivos/Corantes;
- Tanques de drenagem com 3 tanques x 60 m3 (Jaquetados);
- Slop tanque para 515 m³;
- Estação de tratamento de águas residuais – EDAR;
- Sistema Anti-Incêndio;
- 4 adaptadores STORZ;
- Hidrantes;
- Canhões;
- Câmaras espuma em todos os tanques;
- Sprinklers;
- Hidroshields;
- Extintores;
- Tanque espuma (L.G.E.);
- 2 Tanques água doce x 3091 m3;

Plataforma de Carga e Descarga Rodoviária:

- 4 (quatro) baias para operações Top;
- 2 (duas) baias para operações bottom;

O Píer de Granéis Líquidos N° 2 - PGL02:

Píer petroleiro, para navios de até 90.000 toneladas DWT e calado de 15,5 metros. Este píer foi totalmente equipado pela Decal

- 4 braços marítimos de 10”;
- 4 câmaras de “pig”;
- Sala de operações;
- Cabrestantes elétricos;
- Sistema anti-incêndio independente;
- Tratamento de efluentes;
- Cameras de CFTV para monitoramento das operações;
- Comunicação com o terminal através de rádios transmissores e link de dados via rádio 24h por dia;


Segurança é essencial para Decal

A Decal cumpre os requisitos da norma internacional API-650, da American Petroleum Institute, que determina as especificações de design e instalação de tanques. Além de respeitar com rigor as normas do Corpo de Bombeiros, a Decal mantém uma série de equipamentos adicionais e as mais modernas tecnologias anti-incêndio para garantir a tranquilidade e segurança de todos os trabalhadores e visitantes.


Os tanques de armazenagem são feitos de aço carbono, revestido com pintura anticorrosiva. No entorno deles, bacias de concreto são construídas para contenção de eventuais derrames. E a cobertura do tanque é um domo de alumínio autossuportável, estrutura leve e flexível que não sobrecarrega as paredes laterais e é a mais segura para guardar líquidos inflamáveis.


No interior dos tanques operam modernos sistemas e medidas adicionais para reforçar os cuidados. Como a membrana flutuante de alumínio sobre o líquido e as borrachas de vedação no entorno que reduzem a evaporação, evitando a circulação de gás entre o produto e o teto do tanque. São adotados também a proteção catódica, para controlar a corrosão, e o bloqueio do fundo dos tanques, que impede a contaminação do solo por possível fuga de hidrocarbonetos. Isso é feito com as lâminas de Polietileno de Alta Densidade (Pead), um sistema instalado na parte de baixo do tanque para escoar potenciais vazamentos sem deixar que toquem o solo.


O terminal da Decal Brasil também é equipado com sensores de nível para evitar vazamentos e um complexo sistema anti-incêndio formado por extintores, hidrantes, câmaras para injeção de espuma contentora das chamas, além de sprinklers e tanques de água. Tanto no píer como no pátio há sistemas de hidroshields, que formam escudos de água para isolar as ilhas de carga e o terminal do navio.